Sejam Bem Vindos...


Este Blog foi criado para compartilhar a palavra de Deus...
Se você está passando por momentos dificeis saiba:
Você está Em Obras!
Deus não te abandonou... Ele está trabalhando em teu favor...
Somente confie e descanse no Senhor...
Que Deus te abençoe em cada palavra e renove tuas forças para sempre estar firme nas promessas que Ele nos fez...


Translate

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

MEUS PECADOS

“De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados". (Lamentações 3:39)


Nesta passagem extraída do belíssimo livro de Lamentações de Jeremias – livro que revela o coração desse notável profeta, e o seus sentimentos para com a nação judaica – nos leva a algo interessante: o pecado traz consequências.

Quando ele pergunta “de que se queixa, pois, o homem vivente?”, os israelitas estavam se queixando do sofrimento que estavam vivendo, das moléstias, derrotas, miséria, consequências do justo juízo de Deus, enfim, males trazidos pela própria mão de Deus. Isso os levava a se queixarem, como se dissessem: por que estou passando isso? Que tempo ruim, que tempo difícil, quanta peste, quanta desgraça, quanta destruição, não aguentamos mais! Entretanto o versículo continua assim: “queixe-se cada um dos seus pecados”. O profeta está ensinando que os sofrimentos foram causados pelos pecados, pela iniquidade dos israelitas, então, ao invés de queixarmo-nos das consequências, Jeremias nos diz para nos queixarmos é do que as trouxe: os pecados.



Mas eu não quero aqui tratar das consequências do pecado e sim do que está no coração de muitos cristãos: a queixa por eles, a insatisfação por tê-los e cometê-los! Quero ilustrar essa passagem com algo assim: se tem algo que eu me incômodo, se tem algo que me fere, que me dói, que é o motivo do meu infortúnio, da minha tristeza... se tem algo que realmente me decepciona, esse algo são os meus pecados.



Quantos cristãos sinceros e idôneos, que tentam viver uma vida santa, pautada nas Escrituras, têm uma vida razoável, muitas vezes até vitoriosa, consistente, feliz, mas, invariavelmente, essa sequência promissora é frustrada quando nos deparamos com nossos pecados, produzindo desânimo, sentimento de culpa, auto-julgamento, incapacidade, decepção... e todos aqueles sonhos que construímos pautados nas Escrituras de sermos cristãos, santos, poderosos, bem sucedidos, desabam na nossa frente por conta de tais pecados, logo vem a nossa queixa: “Oh, esses malditos pecados de novo! Mais uma vez eles estão no meu caminho, que ódio! Por que eles não saem? Por que não os venço?”



Então isso nos deixa loucos, nos faz ficar remoendo em nosso interior e travar uma batalha interna colossal, que envolve nossos sentimentos, mente e até o corpo, ao ponto de quase nos levar à autoflagelação! Ah, malditos pecados! Se pudesse destruí-los, se pudesse estirpá-los cem por cento da minha vida agora, se pudesse dormir e acordar sem vocês, se pudesse não errar, não falhar, não cometer mais nenhum delito e viver o resto da minha vida sem vocês, eu o faria agora!



Davi era um homem que se queixava muito de seus pecados – o livro de Salmos está repleto de suas queixas – uma delas está no Salmo 38.4: “Pois já as minhas iniquidades sobrepassam a minha cabeça; como carga pesada são demais para as minhas forças”. Outra queixa está no Salmo 51.3: “Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim”.



Irmão, eu quero te mostrar o lado bom de tudo isso. À semelhança de Davi, apenas se queixam dos pecados pessoais os homens retos, íntegros e santos, que possuem o Espírito de Deus – só se queixam dos seus pecados os verdadeiros cristãos! Se você tem se incomodado, entristecido, sentido amargura e repulsa, isso tem o lado bom: é sinal que a graça está sobre você! Que o Espírito Santo está atuando na sua vida! É sinal que o pecado te incomoda demais, o que te faz repugná-lo, ainda que você o cometa!





Na vida do apóstolo Paulo era assim: o mal que ele não queria fazer ele o fazia (Rm. 7.19). Esse mal que Paulo dizia está se referindo aos seus pecados, sendo assim, não devemos ficar desanimados, desistir ou decretar uma sentença a nós mesmos, pois vivemos num corpo de pecado, estamos debaixo da lei do pecado. Até sermos glorificados ele fará parte da nossa essência, porém se alegre, se anime, porque se você tem se queixado dos seus pecados, se eles ainda te incomodam e te entristecem é sinal de que Deus está sobre você, é sinal que você não se submeteu a eles, é sinal que mesmo fraco eles não têm domínio sobre você!



O mal estaria se você não se queixasse e nem se entristecesse, ou mesmo, fosse indiferente a eles. Se erga, se levante e peça ajuda a Deus no combate a eles e não permita que tais deslizes, totalmente perdoados no Calvário, te paralizem. Vamos dizer como Davi: “Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste”. (Sl. 51.7-8).



Pr. Paulo Junior.

Retirado do site: Defesa do Evangelho.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

“ROMPENDO A ESCRAVIDÃO DO MATERIALISMO”



“Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus. Assim foram alguns de vocês. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus.” 1 Co 6.9-11


    Introdução

- O materialismo está presente em todas as pessoas que focalizam o progresso do mundo presente com a intenção de ter, de alguma maneira, um beneficio próprio.

Muitas pessoas que vivem em função do que tem ou daquilo que desejam ter. Em busca do conforto, da garantia do futuro, do status, da projeção social, do “transito fácil” em qualquer lugar tem o “ganhar dinheiro” como um alvo maior da vida.

- Ter fartura não é condição abominável, pecaminosa, mas ser controlado por ela, sim. Deus quer que seu povo viva livre do apego ao dinheiro. Não deseja que as pessoas fiquem miseráveis por causa da avareza.

- Miserável também é sinônimo de sovina, avarento, o famoso “pão duro” ou “mão de vaca”, aquele que regula tudo até um prato de comida.
- As pessoas mais miseráveis são aquelas possuídas pelo materialismo.
- Catarina de Siena recomendou: Não ame o que você tem de modo que, em vez de possuir as coisas, elas passem a te possuir.
- Lembre-se que ninguém fica materialista, miserável da noite para o dia. Muitas vezes sua condição de vida, seus “calejamentos”, suas lutas de sobrevivência, seu ambiente familiar faz com que você se torne um pouco materialista a cada dia.

- Enquanto você vive, inconsciente ou mesmo consciente vai desenvolvendo atitudes que farão de você um materialista.
 – ALGUNS EXEMPLOS BÍBLICOS, POSITIVOS E NEGATIVOS, RELACIONADOS AO MATERIALISMO.
Negativo:

- Ananias e Safira: At 5.1-11
- O jovem rico: Lc 18.18-23

- Em ambos os casos existia o apego pelo bem material que tinham. Ambos eram escravos da paixão chamada ter e não expressavam nenhum sinal de desprendimento pelo que tinham.
Positivo:

- Barnabé:
 At 4.36,37 – vendeu o que tinha, trouxe o dinheiro e depositou aos pés dos apóstolos.

- A mulher que lavou Jesus: Mc 14.1-9

- Neste dois casos não houve, de nenhuma parte, a permissão para que os valores materiais e terrenos o tirassem do foco daquilo que era essencial para o relacionamento com Deus.

– COMO SE LIVRAR DO MATERIALISMO?
- Eu creio que para você ser o cristão que Deus deseja e ter um relacionamento com Ele e o seu Corpo na maneira que Ele deseja você precisa se livrar do pecado do materialismo.

Apresento algumas dicas para ajudar você a vencer esta barreira e desfrutar plenamente da Presença de Deus:
1 – Não considere seu aquilo que você tem.

- “Ter”
 não é o primeiro pecado dos materialistas mas considerar seu aquilo que tem. Nunca esqueça que tudo vem do Senhor e tudo é para o Senhor.

- O materialismo acontece quando existe uma inversão de valores. Você pensa que o que tem veio do seu esforço e não das mãos de Deus e portanto você tem o direito de usufruir e dominar aquilo que tem.

- Quando isso acontece você perde a noção da realidade e passa a não entender e nem considerar o que o outro pensa.

2 – Coloque sempre em primeiro lugar o Reino de Deus

“Busquem, pois, em primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas”
 Mt 6.33

- O materialismo patrocina muitos valores falsos. Na verdade promove uma inversão de valores a qual o mundo pós-moderno tenta hoje dizer que está certo.

- O que acontece nessa situação é que as pessoas que pensam assim têm o foco em si mesmas e esquecem que tudo o que acontece diz respeito a deus e não à pessoa em foco.

- O tesouro que Deus deseja que consideremos é interior e espiritual. Diz respeito ao nosso coração e tem há ver com a eternidade.

“Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traác e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam e nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.”
Mt 6.20,21

3 – Dependa sempre da Graça do Senhor

- A graça é o antídoto do materialismo e não um chamariz que atrai atenção para si mesmo.
 Quando reconhecemos graça enxergamos o nosso pecado e entendemos que nada acontece por nossa causa.

- Seja grato a Deus em tudo e por tudo que acontece na sua vida. Olhe sempre as coisas também do ponto de vista espiritual e encare as vitórias e o sucesso como sendo benção de Deus para alcançar um propósito Dele e não seu.

- Mantenha assim a sua espiritualidade em alta pois o materialismo cresce a medida que sua espiritualidade entra em decadência.

- Nunca deixe de crescer espiritualmente para não perder a visão daquilo que Deus quer de você.
4 – Resista ao pecado da cobiça

- Muitas vezes tocamos tesouros espirituais porque desejamos algo para nós que foi apresentado como algo irrecusável e de sucesso garantido imediato.

- Quando trocamos tesouros espirituais por “bagatelas” dessa vida estamos deixando de lado os sonhos de servirmos a Deus com aquilo que temos.
- Você não pode esquecer-se do lembrete do apostolo Paulo em 1 Co 6.12:
“Tudo me é permitido” mas nem tudo me convém. “Tudo me é permitido”, mas eu não deixarei que nada me domine.”
- Tudo que furta minha visão de Deus não é bom pra mim.
 Não seja um pecador que perdeu o domínio do seu apetite antes viva na plenitude do Espírito e mostrando no dia-a-dia os frutos da Presença Dele na sua vida.

5 – Imite Cristo em tudo o que fizer

“Portanto sejam imitadores de Deus, como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus.”
 Ef 5.1

- Quando Jesus entra em nossas vidas e realmente se torna o centro das nossas atenções você consegue ter o sentimento de que você pode fazer diferença no mundo e viver fora dos padrões que ele oferece.

- Teresa de Lisieux disse que:
 “A chave para lidar com todos os nosso apetites, quer materiais, quer não, é imitar a Cristo.”

- Deixar de imitar a Cristo é entristecer o Espírito Santo de Deus.

- Não se esqueça que você foi comprado pelo sangue de Cristo simplesmente porque Ele te ama.

- Não se esqueça que a vida eterna vale mais que qualquer bem material.

- O domínio de Cristo estabelece o senso de espiritualidade.
 Aceitar o senhorio de Cristo é um passo gigantesco na tentativa de para de amar os bens materiais e valorizar o amor ao nosso Deus.

- Imite Cristo gastando suas energias naquilo que vem de Cristo e que é para Cristo. Cuide das suas atividades. Mantenha sempre o equilíbrio entre sua “alma”e suas atividades.

- Um coração voltado para Cristo é livre para amá-Lo e portanto protegido contra a tentação de se apaixonar por um bem material.
– CONCLUINDO...
- Materialismo é pecado. Pecado que não permitirá que você herde o reino de Deus.

- Livre-se hoje do materialismo e decida viver para o Senhor e cumpra o que Jesus tem proposto para você para que a “sua luz brilhe diante dos homens, a fim de que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês que está nos céus.

Quando os sonhos são adiados


TEXTO: Gn. 30.1-7; 22-25



INTRODUÇÃO:

- Willian Carey disse que o tamanho dos nossos sonhos determina o tamanho do nosso Deus. Os nossos sonhos têm o poder de honrar e exaltar a Deus. Eles são o alimento de nossa alma e a linguagem de nossa esperança.

- O Sonho de Raquel era ter filhos, de Jacó ser livre e viver com sua família e o de José o de ser um grande líder.

I. QUANDO OS SONHOS SÃO ADIADOS:

- Raquel entrou em desespero em virtude de sua esterilidade ao ponto de invejar a sua irmã que tinha filhos.

- Aquilo não era obra do diabo, ainda que ele possa fazer isso, nem era fruto de alguma maldição, ainda que maldições existam e produzam esterilidade.

- A esterilidade de Raquel era uma parte do propósito de Deus. Raquel queria ter filhos, mas Deus queria ter um José.

- Deus cria situações ao nosso derredor para que os nossos sonhos revelem os seus propósitos eternos.

a. Para enterdermos que somente por Deus eles se realizam:

- No decorrer da história, Raquel oferece a empregada ao marido para ter relação, afim de por meio dela formar uma família.

- Mas aquela era apenas estratégia humana e Raquel dava testemunho como sendo de Deus (v.6).

- Raquel continuava descontente e foi buscar a face de Deus, após um tempo o Senhor se lembrou dela (Gn 30:22).

- O sonho adiado deveria nos forçar a buscar mais a Deus e não permitirmos que o tempo os mate.
b. Para sermos qualificados por Deus para sua realização

- A maior lição que o tempo nos ensina é a perseverança.

- O sonho adiado é para nós um teste.

- Se vamos ou não entrar no cumprimento do sonho depende se somos ou não aprovados no teste de Deus (Gn 30.23-24).

c. Para enterdermos que os sonhos de Deus são maiores que os nossos

- Raquel desejava apenas um filho, mas Deus planejava um José.

- José foi o príncipe do Egito e usado por Deus mais tarde para livrar toda a nação e a sua respectiva família da fome e da miséria.

d. Para podermos conhecer os caminhos de Deus

No verso 23 e 24 vemos algumas lições que Raquel aprendeu:• Tudo está no controle de Deus;
• Deus usa os fracos e os pobres, pois o homem não prevalece pela força;

II. SONHO É FRUTO DE QUATRO PRINCÍPIOS
1 – Vem do trabalho (Ec. 9.10)
2 – Ser cheio do Espírito, os velhos sonharão (Jl. 2.28)
3 – Perseverança (Tg. 1.4)
4 – Depende da ação de Deus (Sl. 126. 1-2)
III. Guia do Compartilhamento

 Existe algum sonho que você abriu mão e hoje crê que ele pode se realizar? Compartilhe:

 Qual atitude precisa haver em você hoje para que os sonhos de Deus se cumpram em sua vida?

QUEM SERÁ CONDENADO? QUEM SERÁ SALVO?


Texto: João 3:18

Introdução:
- Qualquer um que tenha um interesse leve nas coisas espirituais quer ir para o céu.

- Você só quer ir, ou você está indo?

- Como podemos saber se estamos indo para o céu ou não?

- Muitas vezes quando se tenta explicar quem vai e quem não vai para o céu, as acusações são feitas de que tal pessoa está julgando os outros.

- É de primordial importância que nós entendemos quem é o Juiz, pois há apenas um (Tiago 4:12).

- Paulo diz: "Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo" (2 Coríntios 5:10).
Não importa o que você ou eu acho. O que importa é o que a Bíblia diz.

- O juízo será feito de acordo com Sua Palavra (João 12:48). Então, o que a palavra de Deus diz? Primeiro de tudo, ela diz que muitos estarão perdidos, enquanto apenas alguns serão salvos (Mateus 7:13-14).

Se quisermos estar entre os salvos, devemos descobrir o que a palavra de Deus diz sobre quem será salvo e quem será condenado.
1. Quem será condenado?

A. Aqueles que não conhecem a Deus serão condenados.

"e a vós outros, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder, em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus” (II Tessalonicenses 1:7-8).

- Deus tem dado provas suficientes para a humanidade na Criação que devemos busca-lo (Romanos 1:20, Atos 17:27).

- Se não o buscarmos e não o encontrarmos, estaremos perdidos sem o remédio para nossos pecados (Romanos 6:23).

B. Quem não crer será condenado.

- Jesus disse: "Por isso, eu vos disse que morrereis nos vossos pecados; porque, se não crerdes que EU SOU, morrereis nos vossos pecados" (João 8:24).

- A falta de crer em Jesus fará com que o homem seja eternamente condenado.

- A razão é porque "sem fé é impossível agradar a Deus" (Hebreus 11:6).

C. Aqueles que não obedecerem serão condenados.

- Em continuidade ao ponto aos tessalonicenses sobre a volta de Jesus para castigar, Paulo diz que ele vai retribuir com castigo "em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus” (II Tessalonicenses 1:8).

- A geração de israelitas morreram no deserto e eles são apresentados como um exemplo para nós.

- Nós podemos "cair" como eles caíram, "por seguir o mesmo exemplo de desobediência" (Hebreus 4:11).

D. Aqueles que se voltam para o pecado serão condenados.

- Pedro alertou para a perigosa influência que os falsos mestres poderiam ter sobre os fiéis cristãos.

"Portanto, se, depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu último estado pior que o primeiro" (II Pedro 2:20).

- O pior estado implica claramente que aquele que se volta para o pecado será condenado, independentemente de sua salvação antes.

2. Quem será salvo?

A. Aqueles que conhecem a Deus serão salvos.

- Paulo falou "...da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte; para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos" (Filipenses 3:8-11).

- Devemos conhecer a Deus e de Seu Filho, a fim de sermos salvos. Este conhecimento deve ser, segundo as Escrituras, não baseado em nossa própria imaginação sobre Ele (João 8:24).

B. Aqueles que creem serão salvos.

"Portanto, tendo sido justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo" (Romanos 5:1).

- A fé é essencial para a salvação. Mas devemos ser cuidadosos a respeito de como nós definimos fé.

- É um simples reconhecimento de Cristo e o que Ele tem feito por nossa salvação, ou é algo mais? Observe o próximo ponto.

C. Aqueles que obedecem serão salvos.

- Muitos vão levantar objecções à noção de que a obediência não é necessária para nossa salvação.

- Mas a Bíblia indica claramente que a "fé" não é suficiente, porque "a fé sem obras é morta" (Tiago 2:24,26).

- Ao falar de Cristo, o escritor de Hebreus disse:"E, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se a todos os que Lhe obedecem fonte de salvação eterna" (Hebreus 5:9).

- Isso significa fazer tudo o que Ele ordenou, mesmo o ato muitas vezes ridicularizado do batismo (Marcos 16:16; I Pedro 3:21).

D. Aqueles que permanecerem fiéis serão salvos.

- Na carta à igreja de Esmirna, os irmãos foram avisados sobre a perseguição que estava chegando.

- O objetivo da perseguição era levá-los a renunciar a sua fé em Cristo. Mas Jesus esperava que eles se apegassem às suas convicções e não renunciar a sua fé.

- Ele disse: "Sê fiel até a morte, e Eu te darei a coroa da vida" (Apocalipse 2:10).

- Devemos permanecer fiéis ao Senhor, enquanto nós continuamos a viver nesta terra.

Conclusão:


- Depois de considerar o que a palavra de Deus diz, vimos as diferenças entre aqueles que serão condenados e aqueles que serão salvos.

- Em qual grupo você estará no dia do julgamento?

- Se não é o último grupo, porque não fazer o que a Bíblia diz que você precisa fazer para ser salvo?

- A salvação está aberta a todos aqueles que fielmente obedecerem ao Senhor.

- Por que não aceitar suas condições e vir a Ele em Seus próprios termos, para que possa ser salvo no céu com Ele para sempre?

Tempo de Cumprimento da Promessa






Você já tentou iludir alguém?

Texto: Atos 5:1-5,11-15; Gálatas 6:7.

Introdução:

- O povo de Israel tinha uma promessa da parte de Deus dada pelo profeta Joel de que chegaria um tempo em que o Espírito de Deus seria concedido a todos os que o buscassem.
- No tempo dos apóstolos, depois de muitos anos ter passado, a promessa se cumpriu.
- É um período de muitas surpresas agradáveis, além do povo ter comunhão com Deus, milagres têm acontecido, o povo está muito feliz.
- É tão fácil ver Deus operar, participar de uma reunião com a presença de Deus, que muitos não percebem o momento especial que estão vivendo e sofrem com isso. Não conseguem ver o quanto é maravilhoso viverem num tempo onde Deus se manifesta, tratam a presença de Deus como se fosse algo comum, de maneira desrespeitosa, tentam iludir a Deus e são punidos.

- É uma bênção viver num tempo onde Deus se revela e manifesta, onde as suas promessas são cumpridas, mas quando esse tempo chega precisamos:
1) Levar Deus a sério.- Podemos levar muitas coisas na brincadeira, sem dar a devida importância, mas não a Deus.
- Se você já conscientizou de que precisa de Deus, de que não é possível viver sem a presença e a bênção de Deus, deixe de brincar com Ele ou desprezá-lo. Leve Deus a sério.

2) Ser sinceros(as) com Deus.- Ananias e Safira mentiram para Pedro, que era o líder da igreja e morreram.
- A mentira deles a Pedro foi considerada como uma mentira ao Espírito Santo de Deus.
- Não finja ser o que não é, seja sincero com Deus. Abra o seu coração e peça ajuda a Deus para ser fiel, se for preciso.

- Lembre-se: Deus sabe quem você é não adianta enganá-lo, e mesmo assim ele o ama e deseja ajudá-lo a mudar sua vida. Seja sincero com Deus.
3) Dedicar a Deus respeito e obediência.- Não percebemos que desrespeitamos a Deus quando agimos como Ananias e Safira, isso é zombar de Deus. Respeite a Deus.

Conclusão:

- Você precisa de Deus? Quer viver com Ele?
- Usufruir de Sua presença?
- Está disposto(a) a deixar de enganá-lo e iludi-lo desprezando seus mandamentos?
- Quer viver bem no tempo de cumprimento das promessas?
- Quer entregar sua vida a Deus e respeitá-lo?

Levante a mão, vamos orar.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

“SUPERANDO SUAS TRISTEZAS”





Sl 42.1 a 11.“A tristeza me consome a vista, o vigor e o apetite” – Sl 31.9

“Eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo” – Ap 3.10.


 Introdução:

- Você está triste?
- O que você está focando em sua mente no momento?
- Seja sincero o que você tem ganhado com isso?
“Até quando terei inquietações e tristeza no coração dia após dia?”- Sl 13.2

“Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus.” – Sl 42.11.

- Essa declaração, que aparece tanto no Salmo 42 como no 43, descreve com clareza a condição de muitos – uma condição conhecida como depressão espiritual.

- Essa situação é mais do que tristeza.

- A Bíblia aborda este tema com freqüência, e como parece ser um problema que afetou muitas pessoas do povo de Deus, e ainda afeta os cristãos de hoje, vale a pena refletirmos sobre isso hoje.

- A depressão é mais comum do que pensamos, tanto que a Bíblia não deixa o assunto passar em branco.
- Quando a tristeza chegar, você precisa...

1. FOCAR SUA VIDA EM DEUS: V. 1
“Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus.”

- Focar em pessoas,
- Focar nos problemas,
- Focar em si mesmo,
- Focar no passado,
Isso não resolve, simplesmente aumenta a tristeza!

Disse Davi, num momento destes: “As cordas da morte me envolveram, as angústias do Sheol vieram sobre mim; aflição e tristeza me dominaram. Então clamei pelo nome do SENHOR: Livra-me, SENHOR! O SENHOR é misericordioso e justo; o nosso Deus é compassivo. O SENHOR protege os simples; quando eu já estava sem forças, ele me salvou.” - Sl 116.3 a 6.
2. SUPRIR SUA SEDE ATRAVÉS DA ADORAÇÃO: V. 2
“A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus?”
- Você foi feito para adorar? Sua alma, sua vida precisa disto.

- Se você está triste é porque você está seco!
"Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas". – Ap 4.11.

- Você nasceu para adorar a Deus, foi feito para isto, você nunca será uma pessoa feliz, se de fato não estiver realizando este propósito em sua vida.
- Todavia, lembre-se somente a Deus:

Disse então o Rei Nabucodonosor da Babilônia:
 "Louvado seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos! Eles confiaram nele, desafiaram a ordem do rei, preferindo abrir mão de sua vida a prestar culto e adorar a outro deus que não fosse o seu próprio Deus.” – Dn 3.28.

- Você continuará triste se viver adorando a si mesmo ou a deuses feitos pelas mãos dos homens.
3. ENTENDER QUE ESSA É A MELHOR HORA PARA RENOVAR SUA FÉ: V. 3
“Minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite, pois me perguntam o tempo todo: "Onde está o seu Deus?"
- Jesus falou deste tipo de pessoas quando contou a parábola do semeador: Disse Jesus:
“Crêem durante algum tempo, mas desistem na hora da provação.” – Lc 8.13.

- Você é daqueles que só confiam em Deus na hora da paz, da festa, da alegria, da vitória, do nascimento, na hora em que tudo está dando certo?

- O segredo é manter o coração aberto para Deus, mesmo em dias ruins:

- A Palavra nos alerta: “
não endureçam o coração, como na rebelião, durante o tempo da provação no deserto.” – Hb 3.8
- Nunca feche o seu coração para Deus e para as pessoas, Deus promete:
“Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam.”
 – Tg 1.12.
4. JAMAIS FICAR REMOENDO SEU PASSADO: V. 4
“Quando me lembro destas coisas choro angustiado. Pois eu costumava ir com a multidão, conduzindo a procissão à casa de Deus, com cantos de alegria e de ação de graças entre a multidão que festejava.”

- Ah, se eu tivesse... Ah se eu não tivesse....Mas não fez... É fato.
- Todos os fatos contribuíram de alguma forma positiva para formar sua vida, inclusive seus erros!
- E se o passado foi melhor... Não diga: "Por que os dias do passado foram melhores que os de hoje?" Pois não é sábio fazer esse tipo de pergunta.” Ec 7.10.
- Com Jesus por melhor que tenha sido seu passado, o melhor está por vir!!!
5. COLOCAR SUA ESPERANÇA EM DEUS: V. 5
“Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus.”
- Com Deus você nunca pode perder.

- Deus nunca te abandonará, nem te deixará, muito menos te decepcionará.
Seja sincero; sua esperança de dias melhor está onde?
• Na quitação da casa própria?
• Na sonhada aposentadoria?
• No dinheirinho do processo que vai sair?
• No seu casamento?
- Se não estiver em Deus, sua esperança vai falhar!
Está Escrito: Jr 14.22 – “Somente tu o podes, SENHOR, nosso Deus! Portanto, a nossa esperança está em ti, pois tu fazes todas essas coisas.”
- Se você está em Deus...
“Por isso há esperança para o seu futuro", declara o SENHOR.” Jr 31.17
- Veja esta Palavra: Rm 5.1 a 3:
1. Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,

2. por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.

3. Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança;
- Somente com Deus você pode aliar ESPERANÇA e TRIBULAÇÃO e mesmo assim não terminar afundando em tristeza.
6. DESENVOLVER UM RELACIONAMENTO DE AMIZADE COM DEUS: Vs. 6 e 8
“A minha alma está profundamente triste..”.
v. 8: Conceda-me o SENHOR o seu fiel amor de dia; de noite esteja comigo a sua canção. É a minha oração ao Deus que me dá vida.”
- Sua alma está triste. Ore, fale para Deus, receba o seu amor, que vai passar.
“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.”
 – Fp 4.6 e 7.
7. CONFIAR QUE TODA TRISTEZA É PASSAGEIRA: V. 11
“Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus.”
- Por quê?
- Não foi o mundo que lhe criou, não foram as pessoas que te formaram. Não será para elas que você irá prestar conta da sua vida.
- Se você não mudar, as pessoas que lhe feririam, vão continuar ferindo você.
 Conclusão:
Estes 7 passos são fundamentais, na vida é uma questão de sobrevivência física e espiritual!
Faça um compromisso hoje de...
 Buscar a Deus intensamente,

 Sentir mais necessidade Dele em sua vida,

 Jamais desistir,

 Não viver do seu passado (por melhor ou pior que ele foi),

 Dar a volta por cima e se encher de esperança,

 Mantenha um relacionamento efetivo de amor com Deus. Mais oração em sua vida e menos religião,

 Entender que sua tristeza é transitória!

- Não desista! Não se deixe vencer pela tristeza!
- Existem momentos que Deus vai chorar com você, mas sabe mesmo o que ele deseja?
- Deus quer sorrir com você!

“O SENHOR, o seu Deus, está em seu meio, poderoso para salvar. Ele se regozijará em você; com o seu amor a renovará, ele se regozijará em você com brados de alegria".
Sf 3.17.

Esperando em Deus


Texto – Salmo 62: 5-7


INTRODUÇÃO


1. Nessa vida precisamos manter a esperança.

- Com ela os nossos sonhos se tornam algo que vale a pena lutar. A esperança nos dar propósito naquilo que fazermos.

- Todavia, alguém pode viver sem propósito se aquilo que faz não lhe dar esperança de dias melhores.

2. A esperança precisa ser posta naquilo em que podemos estar seguros.

- Esperança sem certeza é utopia. Muitos de nós vivemos uma utopia por que confiamos na riqueza, nos homens e tantos outros que não podem nos garantir o que o nosso coração almeja.

3. Os cristãos mantêm sua esperança em Deus. Ele é a verdade. Só nele a nossa alma espera segura.

Então, de que forma podemos manter a nossa esperança em Deus?
O salmista Davi nos mostra algumas atitudes que precisam ser tomadas por quem deseja permanecer firme no Senhor.

Em primeiro lugar precisamos:

I. Manter a esperança exclusivamente em Deus.

1. O salmista encontrou consolo unicamente em Deus (“Somente em Deus...” v.5; v. 6 “Só ele...”; v. 7 “De Deus...”).

- Deus é a fonte segura de confiança do seu povo. Não podemos dividir seu auxílio com as nossas forças. As expectativas dos cristãos devem estar todas em Deus.

2. Ninguém poderia dar a Davi uma segura esperança.

- A sua alma descansava em Deus e nele estava depositada toda a sua expectativa (“... porque dele vem a minha esperança” v.5).

Ilustração:

Abraão e Ana esperaram exclusivamente no Senhor – embora Abraão tenha se adiantado aos planos de Deus, tendo um filho com Agar.

Em segundo lugar, além depositar em Deus toda nossa esperança precisamos:

II. Nutrir as expectativas com aquilo que Deus é.

1. O salmista lembra a si mesmo quem é o seu Deus (“Só ele é a minha rocha, e a minha salvação, e o meu refúgio...” v. 6).

- Em Deus estava sua firmeza, sua libertação, sua proteção. Esses são privilégios das qualidades inerentes ao relacionamento dos cristãos e o seu Senhor.

- Quem deseja manter sua esperança no Senhor precisa conhecê-lo intimamente.

2. Os atributos de Deus lhe davam confiança a ponto de lhe fazer inabalável (“... jamais serei abalado” v. 6).

- A esperança do cristão vem daquilo que Deus é para ele.

- O relacionamento que possuímos com Deus nos torna confiantes do seu auxílio.

Por fim, para mantermos a nossa esperança em Deus precisamos:

III. Confiar no seu agir soberano.

1. Davi sabia que a sua honra e a sua salvação dependiam da vontade de Deus(“De Deus depende...”v. 7).

- A salvação era uma questão de escolha divina e não sua. O modo de Deus agir vai além do que podemos imaginar.

- No entanto, mesmo que não entendamos podemos confiar que ele sempre agirá para o nosso bem (Romanos, 8: 28).

- Quem possui uma firme esperança espera na vontade de Deus e não na sua.

CONCLUSÃO

- Em meio às intempéries que enfrentamos nessa vida, a esperança em Deus é o fundamento que nos firma os pés.

- Portanto, lancemos as nossas vidas nas mãos do Senhor na certeza de que, independente das dificuldades, sempre teremos a esperança em seu cuidado. Amém!

As Virtudes de um Servo Humilde




Texto – Marcos 1:1-8


INTRODUÇÃO

1. O nosso convívio em comunidade tem muitas semelhanças com a atividade de um corpo.

- Cada membro recebe uma função específica no corpo. Da mesma forma cada filho de Deus recebe um ministério que precisa ser exercido para a saúde da igreja.
2. Entretanto, os nossos ministérios precisam estar resguardados de todo orgulho.

- Pois o que recebemos não pertence a nós, mas a Deus. Por isso, a humildade é uma marca distintiva dos servos de Deus.
- De que forma podemos aprender com João Batista a ter um coração humilde em nossos ministérios?

- Marcos nos revela em seu evangelho algumas virtudes de João Batista que fazem parte da uma vida de um servo humilde.

A primeira virtude é:

I. Submissão ao chamado de Deus.

1. João Batista foi submisso à vontade de Deus e não hesitou em cumprir o seu chamado
 (v. 4 “apareceu João Batista no deserto [...]”). Seu ministério havia sido profetizado pelo profeta Isaías (v. 2 “Conforme está escrito na profecia de Isaías [...]”).

- Deus tem um plano no seu reino para cada um de nós. Precisamos estar dispostos a obedecer ao ministério que ele tem revelado para nossas vidas.
2. Submissão requer de nós disposição para agir para o estabelecimento do que recebemos.

- João percorreu a região da Judéia pregando e batizando aqueles que se arrependiam (v.5).

- Quem recebeu um dom de Deus não pode permanecer na inatividade. Aqueles que enterram o seu talento estão em desobediência a Deus. A sua omissão prejudica o desenvolvimento do corpo de Cristo.

- É visível a submissão daqueles que são servos humildes, que decidiram agir ao invés de esconder o seu dom.

A segunda virtude que podemos notar em João Batista é:

II. Fidelidade ao ministério que recebeu de Deus.

1. João recebeu de Deus uma mensagem que consistia num rito atrelado a uma mensagem de perdão
 (v. 4 “apareceu João Batista no deserto, pregando batismo de arrependimento para remissão de pecados”).

- Seu dever era levar aos aflitos por causa do pecado uma mensagem de perdão. Ele não misturou o seu ministério com quaisquer outro ensino.

- Não podemos prostituir os nossos ministérios. O que Deus colocou sob nossa responsabilidade devemos cumprir como nos foi dado. Caso contrário estaremos agindo sem fé e com soberba.
- O servo humilde do Senhor é fiel e não macula o seu ministério.

Por fim, João Batista nos ensina outra virtude importantíssima nos servos humildes:

III. Reconhecimento das suas limitações.

1. Embora pregasse o perdão, João sabia que não possuía o poder de expiar pecados
(v. 7 “E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias”).

- O maior poder estava para ser revelado em Jesus. Este tiraria de uma vez por todas a culpa do pecado sobre aqueles que cressem (João 1:29).

- João reconheceu isso e se submeteu.

- Precisamos ter a capacidade de reconhecer que não somos poderosos como pensamos. Todo o poder de nossas vidas vem de Cristo (João 15:5 “... sem mim nada podeis fazer”).
CONCLUSÃO
- A humildade de João é um exemplo do que Deus espera de todos aqueles que lhe servem.

- Para isso precisamos anular o nosso ego e nos submeter à vocação que recebemos do Senhor. Agindo com fidelidade para com Deus, reconhecendo que dependemos exclusivamente de Cristo para a realização da nossa vocação nessa vida.

- Portanto, busquemos o lugar de servos humildes. Amém!

O Andar de baixo e o de Cima


"E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus" (Lucas 12:19-21).

Existe em Kansas, Estados Unidos, uma casa grande e pitoresca. Um cidadão local chamado Stone começou a construir uma mansão para ele. Depois de um certo tempo,seu dinheiro acabou. O primeiro piso era magnífico: escadarias esculpidas, lareiras maciças, painéis de almofadados de madeira muito caros . Mas o piso de cima foi concluído com o pinho mais barato. No local a construção foi apelidada de "Loucura de Stone".
De que forma nos parecemos com Stone? Até onde vai a nossa loucura? Temos nos preocupado, também, apenas com o "piso de baixo", ignorando completamente o "piso de cima"?
Muitas vezes gastamos todas as nossas energias na busca de uma pretensa alegria, passageira, enganadora. Esquecemos que o vento dos anos logo soprará tudo e, então, perceberemos que não haverá nada que garanta a nossa felicidade durante a eternidade.
Investimos o que temos na construção de uma vida material próspera, luxuosa, capaz de causar inveja a muitos outros, igualmente insensatos. O que nos interessa é apenas o piso de baixo. Não nos importamos com o andar de cima, com a vida espiritual, que definirá se somos ou não abençoados e vitoriosos.
Stone queria construir um palácio mas foi chamado de louco. Nós, quando o imitamos, ignorando o mais importante -- o andar de cima -- também estaremos agindo como loucos.
Se queremos e podemos construir um belo primeiro piso, excelente. Contudo, o mais importante, em nossa construção de vida, é o piso superior -- o nosso relacionamento com o Senhor, que permanecerá para sempre.

Limpando O Nosso Armazém


"O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até
os ossos" (Provérbios 17:22).


Dizem que uma cascavel, quando encurralada, às vezes se torna tão perturbada que morde a si mesma. Isto é exatamente o que acontece com aqueles que guardam ressentimentos contra outras pessoas -- acabam destruindo a si mesmos. Pensamos que estamos prejudicando a outros, alimentando esses ódios e rancores no coração, mas, o dano maior é causado contra nós mesmos. (Michael Verde)
A quem julgamos fazer mal quando demonstramos mau-humor e grosserias? Quem sofrerá, de maneira especial, os efeitos de nosso rancor? Quem perderá a paz quando nossa alma estiver ocupada com os ressentimentos e traumas do passado? Que utilidade terá para nós um armazém espiritual onde guardamos as coisas ruins que experimentamos ao longo de toda a nossa vida?
Os maiores sofredores seremos nós mesmos! As tristezas irão corroer a nossa alegria, sepultar os nossos sonhos, secar os nossos ossos. Nosso sorriso perderá o encanto, nossa luz estará sempre apagada, nosso encanto não terá qualquer cor. Deixaremos de amar, deixaremos de cantar, deixaremos de viver.
Se ainda estamos guardando todas essas atitudes danosas no estoque de nosso armazém espiritual, está na hora de promover uma grande limpeza. Vamos jogar tudo fora! O prazo está vencido! Elas não servem para nada a não ser tornar impura a nossa vida. Vamos nos livrar dessa carga inútil e arrumar o nosso armazém. Sem aqueles produtos nocivos, temos agora espaço livre para estocar amor, fé, amizade, esperança, solidariedade. Vamos enfeitar o nosso armazém com a presença do Senhor Jesus e deixar as janelas abertas para que todos que passam por nós, contemplem as nossas bênçãos e sejam contagiados pela nossa felicidade.

Você já limpou o armazém de seu coração? Pretende começar agora mesmo?